PÉS NO CHÃO

Depoimento de um menino de 11 anos, morador da favela do Moinho, em São Paulo. É um pequeno relato das suas experiências de exclusão e humilhação. Mais adiante, a chamada “boa sociedade” vai exigir a diminuição da maioridade penal! Que cinismo!

“A gente tava sentado no ponto de táxi e o guarda falou que ia bater na gente se a gente não saísse de lá. Então eu vim passear no shopping, mas não deixaram eu entrar. Não sei porque, deve ser por causa da minha roupa ou do meu pé. Meu nome é Mateus*, tenho 11 anos.
Eu moro lá na favela do Moinho. Sabe aquela favela que fica pegando fogo? Moro com a minha mãe e meus irmãos. Meu pai batia nela quando eu era criança e aí ela fugiu com a gente. Eu não conheci ele. Minha mãe é muito boa, ela dá muito amor pra gente e trabalha muito pra gente comer. Ela é auxiliar de faxina.

Tenho um irmão grande de 15 anos, ele que fez o Facebook pra mim. Não sei mexer muito não, não converso com ninguém, nem posto nada só uso pra jogar alguns joguinhos. Só que a gente não tem computador. Eu uso no Sesc Bom Retiro ou no shopping quando me deixam entrar.

Meu sonho é comprar um celular com muitos jogos pra não precisar ir no shopping pra brincar no celular. Quando crescer, quero trabalhar com telemarketing porque amo usar o telefone. Você conhece o dono do Facebook?

Pode pedir pra ele dar um celular com jogo pra gente?”

11659309_10153362637440279_657855514673291618_n

florestan1