GIRO DE 360 GRAUS E OS EFEITOS DO CALOR

Enquanto o hemisfério norte, principalmente os Estados Unidos, congela, aqui do lado de baixo do Equador derretemos. Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, registraram o mês de Janeiro mais quente. Pelo jeito, Fevereiro deve ultrapassar.

Antes considerada a área mais amena carioca, a Zona Oeste, depois da explosão imobiliária cravou a média de janeiro em 36 graus e meio, o que representa quatro graus acima das previsões.

É claro que os impactos econômicos, sociais e de saúde são imediatos. No Rio até o formal setor judiciário liberou roupas mais leves em substituição aos ternos e togas. Policiais da orla e carteiros já trabalham de bermuda há alguns anos. Já o contrário, resulta em protesto. Um funcionário do governo do Estado foi proibido de entrar no prédio oficial de bermuda.

Voltou em casa, invadiu o armário da mulher e se reapresentou de saia, gerando apoio na Internet e um movimento para tornar lei a flexibilização dos trajes, pelo menos durante o verão. Se alguns setores lucram, como venda de aparelho de ar condicionado, hoje esgotado em várias lojas, outros sofrem prejuízos. Um deles é a Saara. Não o deserto, mas a Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega, maior shopping aberto do Rio. Quase tão quente quanto, o calor do Saara carioca tem afastado os consumidores.

Outro efeito colateral é falta de água em vários pontos do País devido aumento do consumo, o que resulta em contas altíssimas. O mesmo acontece com as tarifas de energia. É claro que o governo omitiu a falta de investimentos, mas são verdadeiras as demais justificativas para o apagão que desmentiu o Ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, um dia após ele dizer que essa hipótese estava afastada. Por conta do calor existe sim um inegável maior consumo e a falta de chuvas fez cair os níveis dos reservatórios de água e consequentemente a oferta de energia.

É ainda tem céticos que tentam esconder o sol com a peneira e negam que estamos sofrendo efeitos direto da mudança climática provocada por nós mesmos, os homens.

download-811Luiz André Ferreira – Mestre em Projetos Sociais e mestre em bens culturais pela FGV, tem a coluna: Em Pauta, no Por Dentro da Mídia, que é um para que todos possam contribuir com o que realmente merece ficar em pauta. A mobilização da sociedade e do jornalismo construtivo.

Uma vez por semana tem EM PAUTAclique aqui para ler todos os textos

http://pordentrodamidia.com.br/em-pauta-a-divisao-o-pais-que-causar-danos-vai-ter-que-assumir-o-deficit-ambiental/