EM PAUTA: ATRAÇÃO PELA SUSTENTABILIDADE

crédito: ecohabitararquitetura.com.br

crédito: ecohabitararquitetura.com.br

Será que o galã Brad Pitt deve ficar menos atraente?

Ativista militante ele reuniu a imprensa para anunciar que não usará mais desodorante, sabonete ou qualquer produto de higiene pessoal industrializado sob argumento de impacto no meio ambiente.

Menos radical, a modelo brasileira Gisele Bündchen luta pela proteção do Rio Xingu seguindo o rastro em que militou nas décadas anteriores o cantos Sting na defesa de aldeias indígenas da Amazônia. Já Bono Vox em agenda pelo Brasil manifestou pessoalmente à presidente Dilma preocupação com o andamento das votações do nosso Código Florestal. Completando ainda a

lista das celebridades verdes: Edward Norton, Cate Blanchett, Leonardo di Caprio, Cameron Dias, Robert Redford, Kevin Costner e muitos outros.

crédito: www.fundacaobunge.org.br -

crédito: www.fundacaobunge.org.br –

Aproveitando a determinação de Brad Pitt podemos questionar. Até que ponto vai o nosso sacrifício na defesa do meio ambiente? Quando ultrapassa o limite do exagero? O que é militância real ou oportunismo para se beneficiar dos efeitos positivos do marketing verde, como fazem muitas empresas apenas como uma estratégia comercial? Ou ainda a hipocrisia verde em que defende as causas no discurso, mas não segue no comportamento?

Um dos maiores exemplos é a água. Todos sabem: é um bem finito, mal distribuído pelo planeta, a maioria não serve para o consumo por ser salgada ou contaminada pela poluição. Mas em dias de falta do produto é que colocamos na balança: Conhecimento X Bem Estar pessoal. Cito os exemplos de São Paulo e do Rio de Janeiro que anteciparam a “seca” do verão por problemas de manutenção e vazamentos sequenciais das redes concessionárias. Mas o cenário é o mesmo vivido em quase todas as cidades do país, independente do tamanho, durante períodos da estação mais quente do ano.

Apesar de todos saberem da necessidade de se poupar e de um uso mais racional, observamos que, grande parte da população, não abre mão da quantidade e da demora dos banhos. Muitos argumentam: mas ninguém é de ferro. Com esse calorão, se não se refrescar…. Mas o argumento não se justifica para outras medidas. Grande parte da água em condomínios e casas vão por ralo abaixo por vazamentos. A maioria é de conhecimento do proprietário, que mesmo pagando pelo desperdício nas contas cada vez mais altas, insiste em não dar atenção ao problema.

Tenho certeza de que se esse vazamento fosse no tanque de combustível do carro, a providência seria imediata. Será que há necessidade de se chegar ao radicalismo do Brad Pitt? Ou o contraponto. Será que eu não poderia fazer mais pelo nosso ambiente?

 

download-81LUIZ ANDRÉ FERREIRA – é colunista no POR DENTRO DA MÍDIA. Com Luiz André Ferreira, “ Em Pauta ”, no POR DENTRO DA MÍDIA

Luiz André Ferreira – é mestre em Projetos Sociais e Mestre em Bens Culturais pela Fundação Getúlio Vargas Professor da ESPM, Facha e Estácio Diretor da Rádio Roquette Pinto no Rio de Janeiro desde 2008. Ex-chefe de jornalismo da Bandnews RJ. Redator e Editor das Rádios CBN, e Globo. Passagens pelo Jornal do Brasil, Folha de São Paulo, Agência Reuters. TVs Band, Manchete, Rede TV, TVE, Canal 21. Rádios Eldorado e Bandeirantes (SP), Tupi, Nacional. Ex-Colunista da Rede Vida de TV e da edição em português do Jornal Le Mond.