COMPARTILHO PELA EMOÇÃO

COMPARTILHO PELA EMOÇÃO de rever essa foto, uma das minhas preferidas entre tantas que fiz no sertão de Canudos, e para agradecer o carinho do meu amigo Luis Guilherme Pontes Tavares, que lembra, também,os 40 anos do assassinato de VLADIMIR HERZOG.

11755086_10206023348894427_8345784870200912160_n

AUDÁLIO DANTAS EM CANUDOS ( por Luis Guilherme Pontes Tavares), direto de Salvador/BA

Gostei de ter encontrado o jornalista Audálio Dantas no Parque Estadual de Canudos. Explico: encontrei, na verdade, a fotografia de ele fez, em 1964, de Maria Guilhermina, sobrevivente da Guerra de Canudos.

Recordei que o vi pela primeira vez na década de 1970, em São Paulo, quando ele dirigia o Sindicato de Jornalistas Profissionais desse estado. Não recordo se foi antes ou depois de 1975, o ano em que, no mês de outubro, ele foi colocado no centro da resistência à ditadura por causa do assassinado de Vladimir Herzog no Doi-Codi.

Em 2015, aquele episódio que enfraqueceu a repressão completa 40 anos e, sem dúvida, Audálio Dantas, que escreveu livro a respeito, reviverá a dor daqueles dias em que mataram o jornalista.

audalio