A SEMANA COMEÇA COM CASCUDOS PARA O NEGÓCIO DO CARNAVAL MAL EXPLICADO E O TAL DINHEIRO QUE ESTÁ NO BANCO SUÍÇO

Distribuições de CASCUDOS, assim começamos a semana com dois fatos que precisam ganhar notoriedade, mas é aquela imensa exposição para se fazer história.  Os fatos são:

CASCUDO 1

Não quero falar aqui de saudosismo, mas não custa lembrar que os carnavais de outrora traziam no seu bojo um charme muito especial, que era o brincar por brincar.

La atrás era o povo simples honesto e trabalhador que fazia o Carnaval para si.
Em suma o Carnaval era do povo para o povo.

17234962Hoje o Carnaval virou um negócio com um quê de muita beleza e perigo mortal, por ser produzido por profissionais de extremo requinte e financiado por “empresários” do submundo do crime. E não duvidem, inclusive por que entrevista do puxador Neguinho da Beija Flor à Rádio Gaúcha não deixa duvidas. Clique.

Pois é, e claro que isso não é surpresa.
Mais entra na história, não apenas como um enredo e sim uma suspeita que vai gerar consequências.  O 2015 na Marques de Sapucaí, no Rio teve a Campeã Beija Flor, com o samba colocado em “evidência” . Teve ou não teve patrocínio de dinheiro sujo.
CASCUDO 2
O homem corrompe e é corrompido desde que desceu da árvore e passou a andar equilibrando-se em duas pernas. Rouba-se e mata-se com a naturalidade dos anjos. Isso no mundo todo.
Agora mesmo, no Brasil, as denuncias de corrupção estão alcançando índices tsunâmicos. Da Europa vem à notícia de que milhares e milhares de contas de ditadores, ladrões, assassinos, e outros e outros, incluindo brasileiros foram abertas no HSBC suíço.
Um detalhe me chamou a atenção: o jornalista Peter Oborne pediu demissão do diário londrino Deily Telegrapg e sabem o motivo?
Simples: o Jornal não está cobrindo o escândalo provocado pelo HSBC. Pois é! Que lição poderemos tirar daí?

 

currency-world-map-630x315

 

 

 

assis-1